FAZER DA PENA UM OFÍCIO: A PROFISSIONALIZAÇÃO LITERÁRIA FEMININA NO BRASIL DA VIRADA DO SÉCULO XIX PARA O XX

  • Michele Asmar Fanini USP-SP

Resumo

O artigo investiga a propalada “aridez” feminina no incipiente campo literário brasileiro do entresséculos, à luz de um repertório de discursos e práticas culturais que apreendiam as mulheres como “essencialmente inferiores” aos homens. A força com que operavam tais discursos e práticas se fazia sentir de tal forma no processo de viabilização literária, que as escritoras, ao “ousarem” abandonar o anonimato e irromper os entraves à profissionalização, ou viram-se rotuladas como “amadoras”, ou receberam o epíteto de “excepcionais”.                      

Palavras-chave: Viabilização literária feminina. Amadorismo. Excepcionalidade.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Out 5, 2009
Como citar
FANINI, Michele Asmar. FAZER DA PENA UM OFÍCIO: A PROFISSIONALIZAÇÃO LITERÁRIA FEMININA NO BRASIL DA VIRADA DO SÉCULO XIX PARA O XX. Linguagens - Revista de Letras, Artes e Comunicação, [S.l.], v. 2, n. 3, p. 291-310, out. 2009. ISSN 1981-9943. Disponível em: <https://bu.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/1151>. Acesso em: 07 dez. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1981-9943.2008v2n3p291-310.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Viabilização literária feminina; Amadorismo; Excepcionalidade