METÁFORAS IDENTITÁRIAS E SIGNIFICAÇÕES AFRO-AMERICANAS NA FICÇÃO DE TONI MORRISON

  • José Endoença Martins Centro Universitário Campos de Andrade – UNIANDRADE

Resumo

No artigo desenho uma comunidade imaginada da diferença (Hall, 2001), de afro-americanos. Nela, examino mobilidade identitária (Hall, 2001) e conversão política (West, 1994), a partir de metáforas (Shakespeare, 1999; Rodó, 2006; Retamar, 2005; Gates, 1988) e significação intertextual (Gates, 1988). Cotejo o movimento entre as identidades assimilacionista, nacionalista e catalista com a conversão política de personagens morrisonianas como Pecola Breedlove, Milkman Dead e Jadine Childs. Relaciono identidades e personagens às metáforas Ariel, Calibã e Exu. Por fim, estabeleço conversa entre os romances de Morrison, O Olho Mais Azul (1994), A Canção de Solomon (2004), e Pérola Negra (1987), para definir diálogos entre metáforas, identidades, conversões e personagens.

Palavras-chave: Metáforas; Identidades; Conversões.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como citar
MARTINS, José Endoença. METÁFORAS IDENTITÁRIAS E SIGNIFICAÇÕES AFRO-AMERICANAS NA FICÇÃO DE TONI MORRISON. Linguagens - Revista de Letras, Artes e Comunicação, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 73-85, abr. 2007. ISSN 1981-9943. Disponível em: <https://bu.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/156>. Acesso em: 14 ago. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1981-9943.2007v1n1p73-85.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Metáforas; Identidades; Conversões.