O OLHAR DO HOMEM CÔNCAVO - ESTORVO DE CHICO BUARQUE

  • Federico Bertolazzi Universidade de Roma “Tor Vergata”

Resumo

O primeiro livro de Chico Buarque, Estorvo, é aqui analisado na sua estrutura narratológica, visando realçar a peculiar utilização de um mecanismo diegético que condiz com o tema e o aparato de recursos de escrita que o autor molda em função de sua filtragem do real. A distorção do mundo exterior, fruto da vivência metropolitana semimarginal do protagonista – e que atravessa as mais diferentes camadas sociais -, toma materialmente corpo, num particular tipo de digressão narrativa inédita, que chamamos aqui de “flashforward”. Diferente da prolepse clássica e do “flashforward” cinematográfico, o recurso que Chico Buarque utiliza caracteriza-se por se integrar a vários níveis dentro da narração, cabendo a ele um papel ativo na mudança dos eventos.

Palavras-chave: Narratologia; Real; Romance; Chico Buarque.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como citar
BERTOLAZZI, Federico. O OLHAR DO HOMEM CÔNCAVO - ESTORVO DE CHICO BUARQUE. Linguagens - Revista de Letras, Artes e Comunicação, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 25-33, abr. 2007. ISSN 1981-9943. Disponível em: <https://bu.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/174>. Acesso em: 14 ago. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1981-9943.2007v1n1p25-33.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Narratologia; Real; Romance; Chico Buarque.