O TEATRO BARROCO DE O ALEIJADINHO

  • Latuf Isaias Mucci Universidade Federal Fluminense - UFF

Resumo

Este ensaio visa a apresentar uma breve leitura do átrio do Santuário do Senhor Bom Jesus do Matosinhos, onde O Aleijadinho montou um teatro em pedra-sabão, um arquitexto - arquitetura e texto – espetacular. Parte-se do ensaio de Mário de Andrade, “O Aleijadinho”, de 1928, em que o autor sustenta que o escultor de Ouro Preto inventou a forma da arte brasileira, vazada na alquimia do sangue indígena,com a seiva africana e com a verve do português. O conhecimento e o reconhecimento do barroco brasileiro e, em especial, do barroco mineiro, de que O Aleijadinho constitui a máxima expressão, deflagrou-se, no Brasil, a partir dos modernistas paulistas que, em sua viagem de 1924 pelas cidades históricas mineiras, garimpavam as raízes mais arcaicas da identidade nacional.

Palavras-chave: Barroco; O Aleijadinho; História; Arquitetura; Teatro.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como citar
MUCCI, Latuf Isaias. O TEATRO BARROCO DE O ALEIJADINHO. Linguagens - Revista de Letras, Artes e Comunicação, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 34-42, abr. 2007. ISSN 1981-9943. Disponível em: <https://bu.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/175>. Acesso em: 14 ago. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1981-9943.2007v1n1p34-42.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Barroco; O Aleijadinho; História; Arquitetura; Teatro.