AS VEREDAS DAS INDETERMINAÇÕES EM DIADORIM E RIOBALDO

  • Rogério Tomaz Universidade Federal do Paraná - UFPR

Resumo

Grande Sertão: Veredas é uma das obras mais significativas da literatura brasileira. A riqueza literária não se resume ao enredo, ela se faz presente no conjunto textual e lexical. Ao apresentar o sertão como universo de suas personagens, Guimarães Rosa recria a própria literatura. Diadorim e Riobaldo seguem o leito do Rio São Francisco numa espécie de transformação metafísica. Nesse universo de inúmeras veredas, este artigo propõe-se a analisar, com base no enfoque teórico da estética da recepção, os pontos de indeterminação ou espaços vazios utilizados por Rosa na construção, proposta ao leitor, das duas principais personagens da obra: Diadorim e Riobaldo.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Mai 29, 2010
Como citar
TOMAZ, Rogério. AS VEREDAS DAS INDETERMINAÇÕES EM DIADORIM E RIOBALDO. Linguagens - Revista de Letras, Artes e Comunicação, [S.l.], v. 3, n. 1, p. 80 - 93, maio 2010. ISSN 1981-9943. Disponível em: <https://bu.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/1797>. Acesso em: 15 ago. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1981-9943.2009v3n1p80 - 93.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Estética da recepção. Pontos de indeterminação. Guimarães Rosa. Grande Sertão: Veredas.