O GESTO ESTÁTICO EM "A CRIADA"

  • Cristiane Roveda Gonçalves UFSC

Resumo

O presente ensaio procura estabelecer aproximações e distanciamentos entre cinema e literatura através dos percursos do gesto épico no conto A Criada de Clarice Lispector e na produção cinematográfica O ano passado em Marienbad de Alain Resnais. Inicialmente faz-se uma breve apresentação teórica a cerca do gesto épico. Em seguida procura-se encontrar elementos significativos na obra de Lispector e Resnais propondo uma reflexão sobre o gesto estático como dialética e linguagem para o autoconhecimento humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Jul 13, 2010
Como citar
GONÇALVES, Cristiane Roveda. O GESTO ESTÁTICO EM "A CRIADA". Linguagens - Revista de Letras, Artes e Comunicação, [S.l.], v. 3, n. 2, p. 176-184, jul. 2010. ISSN 1981-9943. Disponível em: <https://bu.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/1865>. Acesso em: 13 ago. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1981-9943.2009v3n2p176-184.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Clarice Lispector. Gesto épico. Dialética. Literatura comparada.