O SILÊNCIO DO AUTOR E O LUGAR DO ANALISTA

  • Claudemir Pedroso Flores Maiêutica Florianópolis Instituição Psicanalítica

Resumo

A psicanálise tem se servido da literatura para fazer avançar suas posições acerca do sujeito do inconsciente. Por diversas ocasiões, Freud tomou palavras da literatura e da arte para conceituar o ser falante. Lacan serviu-se mais de outras disciplinas, como a lingüística, a antropologia, a lógica, entre outras, do que propriamente da literatura. Neste artigo, o autor pretende refletir sobre um conceito importante na psicanálise lacaniana tomando como ponto de partida a teorização acerca do lugar do autor na produção da obra literária. A questão colocada é a de uma possível homologia entre o desejo do analista, tomado como uma função que opera na análise, e a função nome de autor, como um dispositivo que ‘instaura discursividade’.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Ago 21, 2011
Como citar
FLORES, Claudemir Pedroso. O SILÊNCIO DO AUTOR E O LUGAR DO ANALISTA. Linguagens - Revista de Letras, Artes e Comunicação, [S.l.], v. 4, n. 2, p. 187-195, ago. 2011. ISSN 1981-9943. Disponível em: <https://bu.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/2521>. Acesso em: 14 ago. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1981-9943.2010v4n2p187-195.

Palavras-chave

literatura; autor; psicanálise; desejo