RESSONÂNCIAS ENTRE PSICANÁLISE E ARTE: INTERVALOS, DESMONTAGENS E REARTICULAÇÕES

  • Ana Luisa Kaminski Maiêutica

Resumo

Este trabalho procura aproximar e entrelaçar alguns conceitos das áreas da psicanálise e da arte, buscando ressonâncias entre os mesmos, com especial atenção aos conceitos de “intervalo” ou “espaço intervalar” utilizados por teóricos como Dorfles, Pareyson, Blanchot, Bhabha, Lacan e Harari. Uma variedade de vozes de diversas áreas do conhecimento, utilizando diferentes conceitos de “intervalo”, parece ressoar e apontar para o espaço da “falta”, lugar de emergência do sujeito do desejo. Podemos encontrar eco destas noções a respeito do “intervalo” em alguns textos de Clarice Lispector que evocam o lugar do vazio, o encontro do inominável que permite ao sujeito a invenção de si, assim como ocorre nas rearticulações de sentido propiciadas pela clínica psicanalítica e pelo fazer artístico.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Ago 21, 2011
Como citar
KAMINSKI, Ana Luisa. RESSONÂNCIAS ENTRE PSICANÁLISE E ARTE: INTERVALOS, DESMONTAGENS E REARTICULAÇÕES. Linguagens - Revista de Letras, Artes e Comunicação, [S.l.], v. 4, n. 2, p. 152-170, ago. 2011. ISSN 1981-9943. Disponível em: <https://bu.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/2525>. Acesso em: 14 ago. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1981-9943.2010v4n2p152-170.

Palavras-chave

Psicanálise; arte; intervalo;falta; rearticulações; invenção