LITERATURA E AUTOBIOGRAFIA - IMAGENS DA MELANCOLIA NA OBRA DIÁRIO ÍNTIMO DE LIMA BARRETO

  • Cristiano Mello de Oliveira UFSC

Resumo

A obra Diário Íntimo (1956) do escritor carioca Lima Barreto estabelece toda uma rotina dos seus percalços cronológicos entre os anos de 1900 a 1920. O presente trabalho consiste, em linhas gerais, buscar verificar a representação da melancolia e o estado condizente a sua tristeza nas suas anotações. Em diversas etapas da escritura do seu diário, Lima discorre de um grau acentuado melancólico, fruto de várias crises emocionais familiares. Como lastro teórico pretendemos dialogar com a leitura de: MOISÉS (1999); BLANCHOT (2010); LEJEUNE (2003); RAMOS (1990) buscando sondar os possíveis paralelos estabelecidos ao objeto selecionado.  Sob essa ótica, conjetura-se que tal discussão poderá contribuir e ser válido para alavancar novas pesquisas e consequentemente novos apreciadores dessa mesma dualidade estabelecida, assim como um possível desvendamento por parte dos mais interessados no assunto.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Dez 20, 2013
Como citar
OLIVEIRA, Cristiano Mello de. LITERATURA E AUTOBIOGRAFIA - IMAGENS DA MELANCOLIA NA OBRA DIÁRIO ÍNTIMO DE LIMA BARRETO. Linguagens - Revista de Letras, Artes e Comunicação, [S.l.], v. 7, n. 2, p. 091-111, dez. 2013. ISSN 1981-9943. Disponível em: <https://bu.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/3822>. Acesso em: 26 set. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1981-9943.2013v7n2p091-111.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Diário. Melancolia. Literatura Brasileira. Diário Íntimo. Lima Barreto.