A TESSITURA DA TEXTUALIDADE EM “ABAPORU”

  • Nádia Régia Maffi Neckel

Resumo

Pretendo delinear, neste artigo, questões sobre texto. Questões das quais se ocupam, a semântica e a analise do discurso numa relação de reciprocidade teórica. Para tanto, trabalharei com noções delineadas por Guimarães (2002) e Orlandi (2001) a partir de uma tentativa de analise de um texto inscrito no discurso artístico: o “Abaporu” de Tarsila do Amaral (1928). Para distanciar-me de uma análise de conteúdo, é que lançarei mãos dos dispositivos lingüísticos de analise, tratando essa obra, antes de mais nada, como um dizer. E, percebendo o funcionamento político da linguagem.

Palavras-chave: Arte. Linguagem. Texto.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como citar
MAFFI NECKEL, Nádia Régia. A TESSITURA DA TEXTUALIDADE EM “ABAPORU”. Linguagens - Revista de Letras, Artes e Comunicação, [S.l.], v. 1, n. 2, p. 145-157, mar. 2008. ISSN 1981-9943. Disponível em: <https://bu.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/686>. Acesso em: 18 ago. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1981-9943.2007v1n2p145-157.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Arte. Linguagem. Texto.