PASSADO, PRESENTE E FUTURO DO ENSINO DE LÍNGUAS NO BRASIL: MÉTODOS E POLÍTICAS

Resumo

Este trabalho revisita a história do ensino de línguas no Brasil sob um olhar questionador. O objetivo é fornecer subsídios para um posicionamento histórico-crítico dos professores de línguas no Brasil. A introdução contribui para situar a época em que essas reflexões estão sendo realizadas, entre novos movimentos de globalização facilitados pelas novas tecnologias, de um lado, e o desmonte da educação pública brasileira, de outro lado. A seguir, delineamos um panorama histórico do ensino de línguas no país, situando três aspectos em paralelo: as línguas ensinadas nas escolas desde o início da colonização, as políticas linguísticas concernentes a esse ensino e os métodos de ensino de línguas vigentes em cada época. Então, observamos algumas relações entre esses aspectos e as condições atuais de ensino de línguas nas escolas brasileiras. Na conclusão, defendemos uma mudança de perspectiva acerca do ensino de línguas hegemônicas na escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
Dez 19, 2018
Como citar
GRILLI, Marina. PASSADO, PRESENTE E FUTURO DO ENSINO DE LÍNGUAS NO BRASIL: MÉTODOS E POLÍTICAS. Linguagens - Revista de Letras, Artes e Comunicação, [S.l.], v. 12, n. 3, p. 415-435, dez. 2018. ISSN 1981-9943. Disponível em: <https://bu.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/8619>. Acesso em: 19 ago. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.7867/1981-9943.2018v12n3p415-435.
Seção
Artigos

Palavras-chave

Ensino de línguas. Política linguística. Neoliberalismo.