BRICS: LIQUIDEZ, CONSUMO E RELEVÂNCIA DE POLÍTICAS DE PRODUTIVIDADE E DE COMÉRCIO INTERNACIONAL PARA O IED

  • André Taue Saito Doutor em Administração pela Universidade de São Paulo (USP); Professor de Finanças da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
  • Nuno Manoel Martins Dias Fouto Doutor em Administração pela Universidade de São Paulo (USP); Professor do Departamento de Administração da Universidade de São Paulo (USP)
  • Cláudio Felisoni de Angelo Doutor em Economia pela Universidade de São Paulo (USP); Professor do Departamento de Administração da Universidade de São Paulo (USP)
##plugins.pubIds.doi.readerDisplayName## http://dx.doi.org/10.4270/ruc.2019317

Resumo

É avaliada a relação da expansão da liquidez ao setor privado e dos fluxos de IED com o Consumo no BRICS. Os resultados das regressões de dados em painel empregadas indicam que: (i) enquanto o IED tem relação negativa com o Consumo, há a ligação positiva entre o Crédito Bancário e o Consumo, e este não tem persistência; (ii) o relacionamento do Consumo com Crédito Bancário é maior do que com a Riqueza Financeira, a Riqueza Humana e o IED; e iii) a majoração da produção é orientadora do IED. Com base nestes resultados o artigo contribui aos estudos acerca do Crédito Bancário, Consumo e IED, bem como aos formuladores de políticas econômicas, cujas decisões impactam a Contabilidade Nacional, com as seguintes recomendações: no BRICS, o Consumo não é o orientador do IED, mas a majoração da produção interna do país que, caso não seja consumida internamente, pode ser direcionada ao exterior. Neste sentido, para atrair o IED, é importante estimular a produtividade e o aumento das exportações simultaneamente. Além disso, dada a ligação entre Consumo e Crédito Bancário, e entre Crédito Bancário e estabilidade monetária, merece atenção a relação entre as políticas de estabilidade monetária e de sustentação do Consumo pelo crescimento do Crédito Bancário. Isso porque o Crédito Bancário pode alcançar níveis elevados de difícil adequação, ocasionando aumento da instabilidade econômica no longo prazo.

Publicado
Set 2, 2020
Como citar
SAITO, André Taue; MARTINS DIAS FOUTO, Nuno Manoel; DE ANGELO, Cláudio Felisoni. BRICS: LIQUIDEZ, CONSUMO E RELEVÂNCIA DE POLÍTICAS DE PRODUTIVIDADE E DE COMÉRCIO INTERNACIONAL PARA O IED. Revista Universo Contábil, [S.l.], v. 15, n. 3, p. 07-26, set. 2020. ISSN 1809-3337. Disponível em: <https://bu.furb.br/ojs/index.php/universocontabil/article/view/6366>. Acesso em: 06 dez. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.4270/ruc.2019317.
Seção
Seção Nacional

Palavras-chave

Consumo; Crédito; Crédito Bancário; Investimento Estrangeiro Direto; Modelos para Dados em Painel.