Menu Content/Inhalt
Home arrow Notí­cias arrow Morre Lauro Junkes, intérprete da Literatura Catarinense
Morre Lauro Junkes, intérprete da Literatura Catarinense Imprimir E-mail

Faleceu nesta quarta-feira (20/10), às 12h, no Hospital de Caridade, o presidente da Academia Catarinense de Letras (ACL), o professor Lauro Junkes. O sepultamento será às 9h de quinta-feira (21/10), no cemitério Jardim da Paz, em Florianópolis.

Junkes estava internado há duas semanas. Há mais de sete anos passou por cirurgia de próstata para remover um tumor. O professor deixa a esposa e três filhos.

No exercício do jornalismo crítico há mais de 30 anos, comentando produções, sobretudo da literatura catarinense, Junkes possuía centenas de críticas literárias dispersas em jornais, revistas e abas de livros a ponto de dizermos que é difícil encontrarmos um autor catarinense que não tenha recebido sua crítica.

Ocupante da cadeira nº 32 da Academia Catarinense de Letras desde 1982, assumiu a presidência em 2003, permanecendo no cargo até então. Entre os seus projetos estava a recuperação de escritos inéditos de patronos, fundadores e atuais titulares da Casa de José Boiteux. Foram 20 anos de pesquisas na Biblioteca Pública, na própria Academia, na Universidade Federal de Santa Catarina e em outras fontes. Sempre com o propósito de tornar conhecidos os principais nomes da literatura, do jornalismo e da política catarinense.

Obras: A Narrativa Cinematográfica (1979); Presença da Poesia em Santa Catarina (1980); O Leão Faminto (1982): Aníbal Nunes Pires e o Grupo Sul (1983); O Faro da Raposa (1983); O Mito e o Rito – Uma Leitura de Autores Catarinenses (1987); A Literatura de Santa Catarina – Síntese Informativa (1992); Autoridade e Escritura (1997); De Pedro a João Paulo II (2000); Açores – Travessias (2003).

Após pesquisa e seleção, organizou as seguintes obras de escritores catarinenses: Canção das Gaivotas (contos de Virgílio Várzea – 1985); Os Melhores Poemas de Luiz Delfino (1991); Teatro Selecionado de Horácio Nunes (1999): Poesia Completa de Luís Delfino (2 volumes, 2001); Contos Completos de Virgílio Várzea (dois volumes, 2003); Poesia Reunida & Outros Textos, de Maura de Senna Pereira (2004), Assembléia das Aves & Outros poemas, de Marcelino Antônio Dutra (2006); Textos Críticos, de Altino Flores (2006); Obra Completa de Cruz e Sousa – Volume I Poesia e Volume II Prosa (2008); Minutos de Mar, de Manoel dos Santos Lostada (2008); Praias da Minha Terra & Outros Poemas, de Juvêncio de Araújo Figueredo (2008), Obra Completa, de Delminda Silveira (2009), Poesias, Contos, Crônicas, de Oscar Rosas (2009), Teatro Completo, de Joaquim Antônio São Thiago (2009) e Imponderáveis do destino, de Silveira Júnior (2010).

Fonte: Artigo publicado no site da Fundação Catarinense de Cultura (http://www.fcc.sc.gov.br/)

 
< Anterior   Próximo >

Artigos já publicados

“Maria erótica e o clamor do sexo”

capaRecentemente uma série de pesquisadores vêm se debruçando sobre temas até há pouco considerados indignos de análises sérias e sistemáticas, dentre estes, o universo da pornografia. “Maria Erótica e o clamor do sexo: imprensa, pornografia, comunismo e censura na ditadura militar, 1964-1985, livro escrito pelo jornalista Gonçalo Júnior, insere-se nesta relação de pesquisas sobre temas inusitados, mas que muito revelam a respeito da nossa sociedade.

Leia mais...